quarta-feira, 9 de julho de 2008

Cazuza - Ídolo errado?


Uma psicóloga que assistiu o filme Cazuza escreveu o seguinte texto:

'Fui ver o filme Cazuza há alguns dias e me deparei com uma coisa estarrecedora.
As pessoas estão cultivando ídolos errados. Como podemos cultivar um ídolo como Cazuza? Concordo que suas letras são muito tocantes, mas reverenciar um marginal como ele, é, no mínimo, inadmissível.

Marginal, sim, pois Cazuza foi uma pessoa que viveu à margem da sociedade, pelo menos uma sociedade que tentamos construir (ao menos eu) com conceitos de certo e errado.
No filme, vi um rapaz mimado, filhinho de papai que nunca precisou trabalhar para conseguir nada, já tinha tudo nas mãos.
A mãe vivia para satisfazer as suas vontades e loucuras. O pai preferiu se afastar das suas responsabilidades e deixou a vida correr solta.
São esses pais que devemos ter como exemplo?

Cazuza só começou a gravar pois o pai era diretor de uma grande gravadora. Existem vários talentos que não são revelados por falta de oportunidade ou por não terem algum conhecido importante.
Cazuza era um traficante, como sua mãe revela no livro, admitiu que ele trouxe drogas da Inglaterra, um verdadeiro criminoso.

Concordo com o juiz Siro Darlan quando ele diz que a única diferença entre Cazuza e Fernandinho Beira-Mar é que um nasceu na zona sul e outro não. Fiquei horrorizada com o culto que fizeram a esse rapaz, principalmente por minha filha adolescente ter visto o filme.

Precisei conversar muito para que ela não começasse a pensar que usar drogas, participar de bacanais, beber até cair e outras coisas fossem certas, já que foi isso que o filme mostrou.
Por que não são feitos filmes de pessoas realmente importantes que tenham algo de bom para essa juventude já tão transviada?

Será que ser correto não dá Ibope, não rende bilheteria? Como ensina o comercial da Fiat, precisamos rever nossos conceitos, só assim teremos um mundo melhor.
Devo lembrar aos pais que a morte de Cazuza foi consequência da educação errônea a que foi submetido .

Será que Cazuza teria morrido do mesmo jeito se tivesse tido pais que dissesem NÃO quando necessário?
Lembrem-se, dizer NÃO é a prova mais difícil de amor . Não deixem seus filhos à revelia para que não precisem se arrepender mais tarde. A principal função dos pais é educar.
Não se preocupem em ser amigo de seus filhos.

Eduque-os e mais tarde eles verão que você foi a pessoa que mais os amou e foi, é, e sempre será, o seu melhor amigo, pois amigo não diz SIM sempre.'

Karla Christine
Psicóloga Clínica

9 comentários:

Ju disse...

Meu pensamento é bem pr aí também, tá tudo "fora de ordem".

Http://blogartesanato.blogspot.com

Elizabeth Carvalho da cruz disse...

Concordo com você.
Se uns dos meus filhos tivessem um comportamento que o mesmo tinha com sua família, eles não teriam da minha parte o mesmo tratamento que sua mãe dedicou a ele.
Mimado, transgressor irresponsável, drogado, ele não teve o menor respeito pela vida nem por seus país. Que ninguém se espelhe em sua vida medíocre.
Mas incontestávelmente um gênio em suas composições.
Fiquei decepcionada quando assistir o filme.
Valeu,
Bjo

Flavio Campos disse...

Êta coisa mais moralista...
Educar na base do certo e errado é um tanto quanto maniqueísta não acha?
Acredito que em nenhuma sociedade na história o ser-humano passou sem uso de psicotrópicos. Concordo quanto aos exageiros de Cazuza e dos erros cometidos pela aducação dada pelos pais.
De forma alguma podemos desmerecer o artista pq ele era filho do dono da gravadora. Isto é um julgamento superficial e preconseituoso, pois se pegarmos na história da arte, a maioria dos grandes nomes que comentamos ate hoje, eram filhos de alguem com influência, pois, como está provado a história é contada pelas elites. Tomo como exemplo também o filho do dono de uma grande gravadora que também formou uma banda, mas não se deu bem. É o filho do dono da gravadora de Mamonas Assassinas, que fez a música "sabão cra-cra..." e formava a banda Baba Cósmica que ninguem nuca ouviu falar direito.
To farto de moralismo sem fundamento. O respeito a diversidade no mundo é fundamental!

Somentepraver! disse...

Oi Flavio tudo bem meu anjo?
Um prazer enorme receber tua visita, fico muito feliz por comentar. Inicialmente te respondendo uma frase celebre:«Não concordo com o que dizes, mas defendo até a morte o direito de o dizeres» Voltaire .
Um rapaz com 24 anos defendendo com unhas e dentes a "Uniao da Juventude Socialista" mostra muito bem o porque da UJS passam por tantas dificuldades em discussões sadias e com necessidades urgentes de uma liderança firme, competente.Discutimos o tema aqui com o pessoal da UJS e foi muito produtivo. Ahhh vc é pai? Me desculpe é que na verdade o foco da discussão é somente para quem tem filhos.Por que quem não é pai ou mae nao tem como se colocar no lugar... não é verdade? Poxa vida, gostaria mesmo de te encontrar daqui a alguns anos quando vc tivesse um filho na idade de uns 15anos mais ou menos.Eu acredito que o que esta acontecendo com a UJS é que muitos militantes estão presos a "historias" do passado sem sentido algum. Esqueceram que o mundo evoluiu e graças a Deus as ideias tb.Vejo muitos militantes usando "camiseta" do Che Guevara por exemplo e nem sequer sabe nada a respeito dele. Vejo tb querer dicutir Lenin ou Karl Max sem embasamento nenhum...Em fim meu anjo, falso moralismo e hipocrisia eu tb ja estou por aqui, como tb com pessoas que acreditam em falacias e pararam no tempo fazendo vistas grossas para a realidade nua e crua.
Quando quiser volte sempre e fique a vontade.Eu nao discuto "tese" que nao seja minha nem "fudendo", eu so discuto fatos reais que vivi, com embasamentos e com provas e nao o que eu ouvi falar.
Um beijo e tenha um otimo final de semana.

Flavio Campos disse...

Querida Sandra,
É bem verdade que eu não sou pai, mas eu acredito sim que há vários valores que não passam de moralismo. E eu não preciso ser pai para identifica-los. Vejo muitos pais preocupados a toa pq os filhos não estão seguindo os valores familiares, ou por causa das opções sexuais, ou pelos hábitos noturnos. Acho que se esta trabalhando/Estudando e começando a pagar as próprias contas, não tem pq ter preocupação. Os pais devem entender e respeitar algumas posições dos filhos. Eu sei que é dificil de entender como uma criatura que saiu de dentro de mim pode ficar desse jeito... Enfim...
Vejo muito moralismo principalmente relacionado a sexualidade de Cazuza. Só quando a sociedade exteminar o verme do pecado ligado a sexualidade, difundido tão bem ao longo da história pela igreja, é que teremos pessoas vivenciando de forma saudavel sua sexualidade.

Agora, quanto a UJS, eu sou da JSB, socialismo e liberdade. Na realidade não tolero muito a UJS, respeito o grupo, mas discordo veementemente de algumas práticas do grupo. A JSB é ligada ao PSB assim como a UJS é do PCdoB :)

Somentepraver! disse...

Oi Flavio!
Naoooo.. em hipotese alguma esta se discutindo a sexualidade.Alias eu acho um assunto muito importante para estar se comentando.
Quanto ao que disse que nao precisa ser pai para saber, vc esta totalmente enganado. TEM QUE SER SIM! E olha que não é facil e principalmente no mundo de hoje.
Por isso se torna dificil colocar os nossos pontos de vista.
E acredito que iremos ficar batendo na mesma tecla e nao chegaremos a um consenso. Mas isso é perfeitamente normal.
Eu conheço o PSB e muito bem e ja fui filiada tb, mas me desliguei e um dia te explico as razões.
Mais uma vez obrigada pelo comentario.
Abraços
Sandra.

Flavio Campos disse...

Bem, como eu disse no primeiro post, viva a diversidade ;)

Somentepraver! disse...

É verdade.Não há no mundo alguém que seja totalmente igual a outro alguém.Diferentes, queremos assim continuar e não deixar que a igualdade nos descaracterize. Mas o que mais temo é que as diferenças sejam um motivo de desigualdades, que questões como sexo, cor de pele, religião, orientação sexual, condições físicas, classe social, idade, entre outras tantas diferenças objetivas que temos, assumam uma relevância que determine o tipo de relação que teremos com a sociedade, com o amor, com o trabalho, com a cultura, com os bens e riquezas produzidos, com o futuro, com a vida, enfim.
Obrigada!
Beijos

Cassia e Luiz H. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.