domingo, 26 de outubro de 2008

Como surgiu o café solúvel?

A versão instantânea da nossa bebida nacional foi criada na Suíça em 1937. Mas a idéia partiu dos brasileiros. Na década de 20 o Brasil produzia café em excesso. Preocupados com as quedas do preço do grão no mercado internacional, alguns produtores e um representante do Departamento Nacional do Café foram bater na porta do presidente da Nestlé, Louis Dapples, em Vevey, na Suíça.

Sugeriam que a empresa fizesse pesquisas sobre a fabricação de cubos de café que permitissem sua conservação e durabilidade, mantendo, ao mesmo tempo, o sabor da bebida. Dapples anteviu lucros gordos e encomendou a tarefa ao químico Max Morgenthaler.

Em 1937, o laboratório de Morgenthaler apresentou um pó de café solúvel na água que conservava o aroma graças à adição de hidratos de carbono. Na Europa foi um estouro. Mas, como a lei brasileira não permitia nenhum aditivo no café, a sua versão solúvel — ironicamente — acabou não sendo lançado por aqui até 1953, quando os suíços, afinal, conseguiram produzir o instantâneo com café puro, sem aditivos e sem perda de sabor.
O café torrado é misturado à água a 180 graus Celsius e filtrado numa espécie de cafeteira gigante, onde cabem 800 quilos de pó.

O resultado é um líquido grosso, com 10% de café. Esse extrato é aquecido até evaporar, aumentando a concentração de café para 40%.

A tintura hiperconcentrada vai então para um atomizador, um spray de 30 metros de altura que pulveriza o café. Quando ele cai no fundo, está seco.

Na base, se acumula um pó solúvel. Ele recebe vapor d’água e se aglomera, formando os grãos que você compra no mercado.


Brasileiro Made in Europa

Fonte: Super Interessante

3 comentários:

Ropiva disse...

Fascinante, Sandra! Não fazia idéia de que a história fosse essa. Parabéns pelo artigo e agora me deu vontade de tomar café! hehehe

Beijão

Wander Veroni disse...

Olá! Eu que sou viciado em café ao ler esse artigo me deu vontade de tomar um agora. Estão servidos? Adorei saber um pouco mais da história do Café.

Abraço,

=]
---------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Karla Nogueira disse...

Oi Sandra, eu sou uma verdadeira viciada em café...rs Simplesmente adoro! Depois da água e do vinho é a bebida que mais aprecio. Já tinha ouvido falar por alto sobre essa história, mas não a conhecia de fato. Muito legal o post! Em tempo: eu não gosto de café solúvel, acho que ele não preserva o aroma e o sabor. Mas é uma opinião pessoal! ;)-
Bjs