sexta-feira, 25 de julho de 2008

É natural ser fiel?


A discussão é caquética, de tão antiga, mas nunca sai completamente de cartaz e, volta e meia, encontra alguma razão para ressurgir com força: humanos são geneticamente talhados para a monogamia ou ela é uma imposição cultural/religiosa que tenta domesticar nossa suposta tendência biológica à promiscuidade? Que cada lado afie seus argumentos.


“Seres humanos não nasceram para ser adeptos da fidelidade, e a biologia mostra isso claramente”, afirmou à Revista o americano David Barash, 59, professor de psicologia da Universidade de Washington e autor de “The Myth of Monogamy: Fidelity and Infidelity in Animals and People” (O Mito da Monogamia: Fidelidade e Infidelidade entre Animais e Pessoas). A razão, segundo a biologia evolutiva: a busca por variação de parceiros está ligada à preservação da espécie.


Exemplo ferrenhamente monogâmico: “O ser humano nasce, cresce e casa para gerar uma família, e deve cuidar dela até o final da vida”, resume o comerciante Francisco Marcondes dos Santos, 86, que “nunca, nem em pensamento”, traiu a mulher, em 62 anos de união.


"A fidelidade não é natural nos seres humanos, mas muitas coisas não são naturais e vale a pena fazê-las. Tocar violino, por exemplo, requer muita prática, treinamento, habilidade e talento, mas é possível e até desejável tocá-lo. Não confunda o que é natural com o que vale a pena."David Barash, 59, professor de psicologia da Universidade de Washington (EUA)


"Ser fiel não tem nada a ver com amar. Há gente que ama o parceiro e é fiel, mas também existem os que amam e não são. Achar que "se ele/ela me ama, não vai me trair" é um mito. Honestamente, nem relacionamentos de longa duração monogâmicos nem casamentos abertos são fáceis ou mais freqüentes."Peggy Vaughan, 70, escritora americana que pesquisa a infidelidade há 25 anos


por Débora Yuri e Roberto de Oliveira

revista da folha

2 comentários:

Francisco Amado disse...

Realmente tem sentido.

Mas que é duro saber que seu parceiro andou trocando carícias com outro isto é.

Somentepraver! disse...

Oi Francisco, tudo bem?
Realmente concordo com vc que não é fácil.Me sinto como uma faca de dois gumes pois por um lado vejo que pode ser natural e por outro ja vejo que nao... vai entender não é mesmo.Acredito que na verdade agimos conforme nos é conveniente no momento..rsss
Abraços
Sandra